TRATAMENTO CIRÚRGICO DOS CÁLCULOS URINÁRIOS

22.png

Ureteroscopia


Nesta intervenção cirúrgica, utiliza-se um equipamento denominado URETEROSCÓPIO, que é acompanhado por uma videocâmara. Com o paciente anestesiado, este equipamento é introduzido pela uretra e bexiga, até alcançar os cálculos localizados na porção inferior e média do ureter. Outro equipamento, denominado URETEROSCÓPIO FLEXÍVEL, é utilizado para fragmentar cálculos na porção superior do ureter e no rim. Com estes recursos, o Urologista obtém uma visão nítida do cálculo, conseguindo fragmentá-lo. Quando o cálculo é muito pequeno, ele pode ser retirado com o emprego de uma cesta denominada BASKET. Nesses casos, um cateter denominado cateter duplo jota, pode ser colocado no ureter para garantir a desobstrução do rim e alívio da dor lombar. O cateter será removido após alguns dias, em consulta subsequente, conforme a orientação do seu médico.

 

Cirurgia Renal Percutânea


É realizada por meio de um pequeno corte na região lombar, com a formação de um pequeno túnel até a porção posterior do rim. Nestes casos, utiliza-se um equipamento denominado NEFROSCÓPIO que é introduzido por este pequeno orifício até alcançar o rim. Por dentro do NEFROSCÓPIO são introduzidas pinças e um equipamento ultrassônico de alta frequência que pulveriza e aspira os fragmentos de cálculos. A Cirurgia Renal Percutânea é uma boa opção para pacientes com cálculos muito grandes e para os casos refratários ao tratamento com LITOTRIPSIA EXTRACORPÓREA. Pacientes submetidos à Cirurgia Renal Percutânea precisam de no mínimo duas semanas para retornar às suas atividades normais.

 

Fonte: SBU - Sociedade Brasileira de Urologia