CIRURGIAS UROLÓGICAS MINIMAMENTE INVASIVAS

cirurgia urologica287x200.jpg

As Cirurgias Urológicas minimamente invasivas são menos dolorosas e a recuperação é mais rápida. 

 

Nestas cirurgias são usados os sistemas de videocâmara, microscópios, litotritores, endoscópios, laser e robô.

 

A UROWAY Urologia conta com um grupo de especialistas em urologia habilitados a realizarem as cirurgias urológicas minimamente invasivas e poderá auxiliar você a escolher a melhor forma de tratamento para o seu problema urológico.

 

Oferecemos atendimento de alta qualidade. Realizamos as cirurgias nos melhores hospitais de São Paulo. Contate-nos e agende a sua consulta.

Há mais de 10 anos as cirurgias urológicas minimamente invasivas têm demonstrado grandes benefícios, ganhando a preferência dos cirurgiões e pacientes. Representam uma opção terapêutica segura, eficaz e devem ser oferecidas a todos os pacientes candidatos a tratamento cirúrgico.

 

Há muito tempo, em alguns países como os Estados Unidos da América e Alemanha, o numero de cirurgias urológicas minimamente invasivas já ultrapassou as cirurgias tradicionais.

 

Nesta modalidade de tratamento, incluímos as cirurgias vídeo laparoscópicas e robóticas, cirurgias para tratamento dos cálculos urinários, correção microscópica de varicocele, cirurgias para tratamento de hiperplasia e câncer de próstata e intervenções para correção de incontinência urinária.

 

As cirurgias urológicas minimamente invasivas são realizadas através dos orifícios naturais (uretra) ou por meio de pequenos cortes, realizados no abdome e região lombar. Estes cortes medem de meio a um centímetro. Nestas cirurgias, os equipamentos mais comumente usados são os sistemas de videocâmara, microscópios, litotritores, endoscópios, laser e robô.

 

Por estas razões, as cirurgias minimamente invasivas são menos dolorosas e normalmente os pacientes operados recuperam-se com muita rapidez. Além disso, o consumo de medicamentos é reduzido e o período de permanência hospitalar é menor.

 

As condições urológicas mais comuns que podem ser tratadas de forma minimamente invasiva são:

 

  • Tumores benignos, malignos e doenças císticas dos rins e glândula adrenal

  • Tumores do urotelio e câncer de bexiga

  • Hiperplasia benigna e câncer da próstata

  • Incontinência urinaria de esforço e disfunções neurogênicas da bexiga

  • Cálculos e malformações do aparelho urinário

  • Prolapsos dos órgãos genitais femininos

 

Fonte: SBU - Sociedade Brasileira de Urologia